O Seminarista

O Seminarista

Rubem Fonseca / Nov 12, 2019

O Seminarista Para o protagonista de O Seminarista matar n o causa remorso mas tamb m n o causa prazer apenas seu trabalho que lhe permite se dedicar quilo que realmente ama livros filmes e mulheres N o quer sa

  • Title: O Seminarista
  • Author: Rubem Fonseca
  • ISBN: 9788522010646
  • Page: 246
  • Format: Paperback
  • Para o protagonista de O Seminarista , matar n o causa remorso, mas tamb m n o causa prazer apenas seu trabalho que lhe permite se dedicar quilo que realmente ama livros, filmes e mulheres N o quer saber quem a pessoa que ser eliminada, nem mesmo l os jornais do dia seguinte Quando, no entanto, decide que j hora de abandonar a profiss o, descobre que n o Para o protagonista de O Seminarista , matar n o causa remorso, mas tamb m n o causa prazer apenas seu trabalho que lhe permite se dedicar quilo que realmente ama livros, filmes e mulheres N o quer saber quem a pessoa que ser eliminada, nem mesmo l os jornais do dia seguinte Quando, no entanto, decide que j hora de abandonar a profiss o, descobre que n o t o imune aos efeitos de seus trabalhos e de suas escolhas como acredita ser, e tem que enfrentar fantasmas de um passado que pensa ter superado.

    • Free Download [Psychology Book] ✓ O Seminarista - by Rubem Fonseca ä
      246 Rubem Fonseca
    • thumbnail Title: Free Download [Psychology Book] ✓ O Seminarista - by Rubem Fonseca ä
      Posted by:Rubem Fonseca
      Published :2019-08-20T15:57:58+00:00

    About "Rubem Fonseca"

      • Rubem Fonseca

        He is an important brazilian writer novelist, short story writer and screenwriter , born in Juiz de Fora, state of Minas Gerais, but he lived for most of his life in Rio de Janeiro In 1952, he started his career in the police and became a policy commissioner Even though, he refuses to do interviews and is a very reclusive person, much like Thomas Pynchon, who is a personal friend of Fonseca.His writing is pretty dark and gritty, filled with violence and sexual content, and it usually happens in a very urban setting He says that a writer should have the courage to show what most people are afraid to say His work is considered groundbreaking in Brazilian literature, up until then mostly focused on rural settings and usually treating cities with a very biased point of view Almost all Brazilian contemporary writers acknowledge Fonseca s importance, and quite a few authors from the newer generation, such as Patr cia Melo or Luis Ruffato, say that he s a huge influence.He started his career with short stories, and they are usually considered to be the best part of his work His first popular novel was A Grande Arte High Art , but Agosto is usually considered to be his best work.In 2003, he won the Cam es Prize considered to be the most important award in the Portuguese language and the Juan Rulfo Prize award for Latin American and the Caribbean literature.


    598 Comments

    1. Para ler em um par de horasResolvi me associar a um clube de leitura que envia mensalmente um livro escolhido por um curador para ter a oportunidade de ler histórias que eu mesma não escolheria na livraria. Eu nunca havia lido nada de Rubem Fonseca (bingo!) e quando O Seminarista, escolhido por Luís Fernando Veríssimo, chegou, pensei, por que não?! Estava (estou!) lendo um calhamaço e um livro de leitura rápida para intercalar com ele veio bem a calhar.Rubem Fonseca conta a história d [...]


    2. José deveria ter sido padre. Andou no seminário, estudou latim, mas uma das suas paixões – as mulheres – fizeram-no perceber a sua falta de vocação.E porque tinha de ganhar a vida, para se poder dedicar às suas outras duas paixões – os livros e os filmes –, enveredou pela profissão de assassino. E tudo ia bem até que decidiu que era chegada a hora de se aposentarO quanto me diverti a ler este livro!Adorei a forma como o autor mistura, numa mesma frase, palavras obscenas com expr [...]


    3. Uma lufada de ar frescoApesar do personagem central de "O Seminarista" ser um assassino profissional e por vezes sermos confrontados com descrições de crimes que nada têm de refrescante, a verdade é que a escrita de Rubem Fonseca marca pela simplicidade realista que roça a genialidade A "trama" é bem urdida e o humor é espontâneo e inteligente. É sempre bom constatar que a língua portuguesa nunca deixará de ser reinventada enquanto existirem autores como Rubem Fonseca."É isso: quando [...]


    4. O personagem principal nem sempre convence, mas é interessante: um ex-seminarista que se torna matador profissional. Gosto do estilo da escrita, muito direto e seco, quase jornalístico. Mas acho a trama simplória.


    5. Extraordinário! Imperdível a sua leitura, mostrando como o protagonista (e o autor) domina o latim; em cada situação, uma citação, muitos clássicos, muitas mortes; uma leitura compulsiva e que terminou cedo de mais.


    6. Adorei! Ainda gostei mais do que de "Bufo & Spallanzani". Muito bem escrito, fácil de ler , negro e duro q.b Não dá para largar antes do fim. Só tive pena de ser tão pequeno, continuaria a lê-lo com prazer.


    7. Mais uma obra prima do grande mestre da língua portuguesa. Como habitualmente, o calão mais desbragado convive com a mais elevada erudição, o gore vive paredes meias com a sofisticação, e sempre com uma escrita e uma narrativa que são um primor e um prazer quase sensual.


    8. Para um apreciador do texto complexo, de períodos longos, com muitas páginas, do género Proust, Huxley, Thomas Mann ou Eça, o seminarista foi uma experiência brutal.Frases curtas, personagens aparentemente transparentes e texto claro em que o que não é dito pesa tanto como o que é explícito. Não tinha uma experiência deste tipo desde o Menos que Zero de Bret Easton Ellis.Já sei que tenho uma aptência natural pelos vilões, mas o protagonista do Seminarista é verdadeiramente magnét [...]


    9. Era para ter sido a leitura da semana, mas Rubem Fonseca tem uma narrativa tão veloz e enxuta que culminou numa leitura célere de menos de um quarto da tarde. "É o clássico problema dos viciados: volo, non valeo (eu quero mas não consigo)" Fica a sugestão para quem curte literatura policial. Gostei!


    10. Historia de asesinos profesionales, por encargo.Pues, un Fonseca auténtico, tanto que parece una falsificación. Quiero decir que no hay una línea que no haya escrito en sus libros anteriores. Y resulta frío, muy frío.


    11. O Especialista é um assassino profissional que foi seminarista e cita constantemente autores clássicos, em latim O livro é magnífico, a cultura literária do personagem (e do autor) é impressionante!


    12. Un libro entretenido. Lo definiría como un libro de domingo, que se lee en una sentada y que en solo dos horas puede terminarse. Sin grandes complicaciones de trama, es un libro vertiginoso y divertido.




    13. Livro rapidinho de ler. O personagem é um ex-seminarista que se tornou assassino profissional. O livro é narrado em primeira pessoa pelo ex-seminarista e Fonseca mistura literatura "pulp" com vários trechos em latim citados pelo personagem. Há um trecho que me deixou intrigado (e procurei respostas pela internet mas não encontrei) que envolve uma pessoa que o narrador diz que matou (e descreve como matou) mas que morre nas mãos de outra pessoa e de outra maneira. ATENÇÃO SPOILERS SPOILER [...]


    14. Rubem Fonseca, como de costume, é talvez o único autor que nunca me decepciona. Mais uma obra prima desse ser surpremo da literatura nacional.


    15. El seminarista, novela de Rubem Fonseca, inicia como una confesión. José, el Especialista, nos cuenta cómo asesinó por encargo a un Santaclós, un pedófilo, a un asesino a sueldo, a un psicoanalista, a un asesino necrófilo, a un paralítico y a su enfermera. José, quien estudiaba para ser sacerdote, no precisamente por sus deseos, se confiesa ante el lector y dice al iniciar el cuarto capítulo: “Sé que estoy contando demasiados casos, como estos tipos insoportables que quieren monopol [...]



    16. Ainda que o protagonista José seja um assassino, este nos causa uma estranha simpatia. Seja por seu "escrúpulo" em não querer que suas vítimas sofram antes de morrer, seja por alguns gestos brutalmente nobres como o de entregar um saco de dinheiro nas mãos de uma mãe e obrigá-la a ficar em casa cuidando dos filhos depois de assassinar um pedófilo, ou pelos comentários que faz com relação às pessoas que mata, e até mesmo pela forma com que se rende a Kirsten. Eu, particularmente, gos [...]


    17. É um bom romance policial. Gostei da experiência pois foi o primeiro livro do gênero, de autor brasileiro, que li. A escrita de Rubem Fonseca é muito direta e sem grandes descrições de ambientes e personalidades. Talvez por isso, os personagens não sejam tão cativantes. Acho que esse foi o principal ponto fraco do livro: os personagens não conseguem cativar a empatia e a curiosidade do leitor. A estória, embora simples é bem conduzida o quê torna a leitura agradável.Para quem busca [...]


    18. "O Seminarista" foi meu primeiro livro com a excelente assinatura da Tag. Sempre gostei do Rubem Fonseca mas, devo confessar, que fiquei decepcionado com esse livro. Possui um enredo simples com a velha fórmula de Fonseca, cheio de diálogos rápidos e violência Tarantinesca, mas achei uma história fraca, com algumas incongruências e furos no enredo, longe da consistência dos clássicos do autor como "Feliz ano novo" e "Agosto". É um livro curto e intrigante que peca com seu final apressad [...]


    19. Rubem Fonseca merece todo o destaque que lhe dão. É um escritor cheio de classe e inteligente, capaz de escrever um policial que não desperta necessariamente no leitor a ansiedade de conhecer o final porque a história se sustenta pelo caminho.Este é um livro cheio de boas referências, muito fácil de ler mas que não corre o risco de se tornar ligeiro. Não esperem porradinha da boa, torturas, pedidos de clemência, linguagem de bairro ou um mordomo assassino. Deixem isso para as Martinas [...]


    20. Tired of reading Great Writers and feeling compelled to forgive their awful attempts at female characters because they do master prose or whatever. How good a writer can you be if you don't bother to "get" half the human race. Besides, this guy is overrated. After rereading this for school I've lowered my rating from back when I read it for work. Let me go back to my women writers.


    21. Ler tudo em:aminhaleituras/201o autor tem uma escrita fluente e escorreita, quase cinematográfica. A narração avança num modo bastante rápido. sendo este livro um romance policial, o autor fundiu na mesma personagem o protagonista, o detetive e o assassino, de uma forma completamente alternativa ao policial a que estamos habituados.


    22. Nunca pensei que fosse curtir tanto uma leitura de romance policial. O livro pedia que eu continuasse lendo desenfreadamente. Adorei muito a leitura e a experiência de ter saído um pouco da minha zona de conforto. Escrita ágil ao mesmo tempo em que o enredo é bem violento. Mas, a sutileza da escrita de Rubem Fonseca realmente impressiona.


    23. Interessante Apesar de ser um livro policial, a trama não é a história principal do livro, e as respostas pras perguntas que ele vai deixando, você mesmo tem que encontrar.Um livro cheio de representações e simbolismo, feito para se pensar e discutir depois de lido.




    24. Palavra direta como um tiro, sem metáforas! Segundo Rubem: "A metáfora surgiu para nossos avós não terem de dizer foder."


    25. Primeiro livro do autor que leio, amei de paixão principalmente a primeira página, em que ele diz que odeia papai noel e primeiro espera a pessoa rir que nem papai noel para depois atirar. hilário.


    Leave a Reply