Ó

Ó

Nuno Ramos / Sep 21, 2019

Olhando bem os textos que comp em este livro em sua unidade t o estrita quanto desatada n o s o contos nem poemas em prosa nem cr nicas nem ensaios nem cr tica nem romance nem autobiografia etc

  • Title: Ó
  • Author: Nuno Ramos
  • ISBN: 9789727952960
  • Page: 494
  • Format: Paperback
  • Olhando bem os textos que comp em este livro em sua unidade t o estrita quanto desatada n o s o contos, nem poemas em prosa, nem cr nicas, nem ensaios, nem cr tica, nem romance, nem autobiografia etc sendo, no entanto, tudo isso e mais uma coisa incerta e n o sabida, que o leitor nomear Uma vasta fantasia antropol gica Uma cr tica da percep o Um De senectude precoceOlhando bem os textos que comp em este livro em sua unidade t o estrita quanto desatada n o s o contos, nem poemas em prosa, nem cr nicas, nem ensaios, nem cr tica, nem romance, nem autobiografia etc sendo, no entanto, tudo isso e mais uma coisa incerta e n o sabida, que o leitor nomear Uma vasta fantasia antropol gica Uma cr tica da percep o Um De senectude precoce Uma medita o sobre a ru na Uma reflex o espectral da forma mercadoria O transe brasileiro no seu limite Epifania negativa Uma Carta ao pai, que d i e estala em todas as suas juntas Uma tese de doutoramento imposs vel, apresentada a um Departamento de Filosofia do Al m De novo nenhuma dessas coisas e, ao mesmo tempo, todas elas e mais alguma etc.Jos Antonio Pasta

    • ↠ Ó || ì PDF Download by Ö Nuno Ramos
      494 Nuno Ramos
    • thumbnail Title: ↠ Ó || ì PDF Download by Ö Nuno Ramos
      Posted by:Nuno Ramos
      Published :2019-06-24T23:33:54+00:00

    About "Nuno Ramos"

      • Nuno Ramos

        Nuno Ramos nasceu em 1960, em S o Paulo, onde vive e trabalha Formado em filosofia pela Universidade de S o Paulo, pintor, desenhista, escultor, escritor, cineasta, cen grafo e compositor Come ou a pintar em 1984, quando passou a fazer parte do grupo de artistas do ateli Casa 7 Desde ent o tem exposto regularmente no Brasil e no exterior Participou da Bienal de Veneza de 1995, onde foi o artista representante do pavilh o brasileiro, e das Bienais Internacionais de S o Paulo de 1985, 1989, 1994 e 2010 Em 2006, recebeu, pelo conjunto da obra, o Grant Award da Barnett and Annalee Newman Foundation.Dente as exposi es individuais que fez, destacam se, em 2010, as produzidas na Gallery 32, em Londres, Inglaterra no Galp o Fortes Vila a, em S o Paulo, Brasil e no MAM Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brasil Em 2009, apresenta Mar morto Soap Opera 2 na Galeria Anita Schwartz, no Rio de Janeiro Em 2008, participa do projeto Respira o, da Funda o Eva Klabin, no Rio de Janeiro, com a exposi o Pergunte ao No mesmo ano, Asa branca, Funarte, Belo Horizonte, Brasil Fodasefoice, Galp o Fortes Vila a Bandeira branca, CCBB Centro Cultural Banco do Brasil, Bras lia, Brasil, e Galeria Bernardo Marques, Lisboa, Portugal Em 2006, Ai de mim , Galeria Fortes Vila a, S o Paulo Vai, vai, Instituto Tomie Ohtake, S o Paulo Em 2004, Morte das casas, CCBB, S o Paulo e Pinacoteca do Estado de S o Paulo Em 2003, O que s o as horas , MAP Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte Em 2002, Luz negra, Galeria Fortes Vila a, e Terra da sede, Centro Universit rio Maria Ant nia, S o Paulo Em 1999 e 2000, realizou a primeira retrospectiva de sua obra, apresentada no Centro de Artes H lio Oiticica, Rio de Janeiro, e no MAM, S o Paulo, respectivamente Ainda em 2000, ParaGoeldi 2, Casa Vermelha, Curitiba, Brasil Em 1996, As vezes, reconstru o da galeria da Universidade Federal do Esp rito Santo, em Vit ria, Brasil, com modelo 10% menor que o original e em seu pr prio interior e ParaGoeldi, AS Studio, S o Paulo Em 1995, 46 Bienal de Veneza, It lia Milky Way, Brooke Alexander Art Gallery, Nova York, EUA Em 1994, Montes, Sesc Pomp ia, S o Paulo No final de 1992, apresenta, na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre, 111, obra produzida sob o impacto do assassinato de 111 presidi rios na invas o da Casa de Deten o do Carandiru, em S o Paulo, ocorrida em outubro daquele ano Tamb m em 1992, exp e no Centro de Estudos Brasileiros, Assun o, Paraguai.Nas exposi es coletivas de que participou destacam se, em 2010, a XXIX Bienal Internacional de S o Paulo Em 2008, De perto e de longe Paralela 08, Liceu de Artes e Of cios de S o Paulo e God Is Design, Galp o Fortes Vila a Em 2005, 5 Bienal do Mercosul, Porto Alegre, 29 Panorama de arte brasileira, MAM, S o Paulo Em 2004, Afinidades e diversidades, Projeto Carlton Encontro com Arte, S o Paulo exposi o conjunta com o americano Frank Stella, influ ncia importante em sua obra Em 2003, Novas aquisi es 2003 Cole o Gilberto Chateubriand, MAM, Rio de Janeiro, e Marcantonio Vila a Passaporte contempor neo, MAC USP Museu de Arte Contempor nea da Universidade de S o Paulo Em 2000, O trabalho do artista, Instituto Ita Cultural, S o Paulo e a exposi o itinerante Ultrabaroque Aspects of Post Latin American Art, Museum of Comtemporary Art, San Diego, EUA Museu de Arte de Porto Rico, Porto Rico Chicago Cultural Center, Chicago, EUA Atarazanas, Val ncia, Espanha Forth Worth Museum of Modern Art, S o Francisco, EUA Museum of Modern Art, Walker Art Center, Mine polis, EUA Em 1999, Por que Duchamp , Pa o das Artes, S o Paulo Em 1997, Fronteiras, Ita Cultural, S o Paulo Em 1994, M cula, XXII Bienal Internacional de S o Paulo Em 1992, Latin American Artists of the 20th Century, Sevilha, Espanha Centre Pompidou, Paris, Fran a Col nia, Alemanha MOMA Museum of Modern Art, Nova York, EUA Em 1989, XX Bienal Internacional de S o Paulo Em 1988, Brasil j


    184 Comments

    1. Tinha uma expectativa boa quando comprei esse livro, mas apesar de ter gostado de 2 ou 3 capítulos, achei o texto bem chato, quase desisti de ler.


    Leave a Reply